Saiba quem são os dez jogadores mortos no incêndio do CT do Flamengo

O fogo atingiu alojamento das categorias de base do time em Vargem Grande. (Foto: Reprodução)

Um incêndio no centro de treinamento do Flamengo, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, deixou dez mortos e três feridos na madrugada de hoje (8). Durante todo o dia, equipes de órgãos de segurança pública trabalharam no local, conhecido como Ninho do Urubu, que fica no bairro da Vargem Grande.

As chamas atingiram as instalações onde dormiam jogadores entre 14 e 17 anos que não residiam no Rio. A suspeita é de que a causa foi um curto-circuito em um ar-condicionado. Seis contêineres interligados serviam de dormitórios. Todas as vítimas foram identificadas: eram atletas da base do time – tinham entre 14 e 16 anos. De acordo com o clube, há três jovens internados, dois deles em situação estável e conscientes; o terceiro está em estado grave.

O secretário estadual de Esportes, Felipe Bornier, foi um dos primeiros representantes do governo a chegar ao local. “Hoje é um momento muito triste, não apenas para o Flamengo, mas para toda a sociedade carioca”, disse o secretário.

O governo do Rio de Janeiro decretou luto de três dias em homenagem às vítimas do incêndio. “Quero manifestar meu mais profundo pesar por essas tragédias e prestar solidariedade às famílias das vítimas. Que Deus os receba e abençoe”, disse o governador.

Witzel determinou uma investigação minuciosa das causas do incêndio e, depois de entrar em contato com a direção do clube, solicitou que o vice-governador Cláudio Castro vá ao Centro de Treinamento do Flamengo para acompanhar os trabalhos das equipes do governo.

Em nota, a Prefeitura do Rio afirmou que o dormitório não tem licença municipal. “A área de alojamento atingida pelo incêndio não consta do último projeto aprovado pela área de licenciamento, no dia 5 de abril de 2018, como edificada”, diz o comunicado.

O Fla-Flu e o jogo Vasco x Resende, válidos pela semifinal da Taça Guanabara que estavam marcados para este sábado (9) e este domingo (10), foram adiados. O governador Wilson Witzel e o prefeito Marcelo Crivella decretaram luto oficial de três dias.

Mortes confirmadas

Christian EsmérioGoleiro das categorias de base do Flamengo. Em abril, ele postou uma foto nas redes sociais de uma conquista com o clube;

Arthur Vinicius: morava com a família em Volta Redonda e completaria 15 anos no sábado (9). A família foi avisada e está a caminho do Rio, segundo informações da TV Rio Sul. Ele faria 15 anos neste sábado (9);

Pablo Henrique da Silva Matos: jogador do sub-17 do Flamengo, nasceu em Minas Gerais. É primo do zagueiro Werley, do Vasco, que já foi foi informado da tragédia;

Bernardo Pisettatinha 14 anos e estreou no Flamengo em agosto de 2018. Veio de Indaial (SC);

Vitor Isaíastinha 15 anos e veio de Indaial, no Vale do Itajaí catarinense. Estava no Fla desde agosto de 2018;

Athila Paixão: tinha 14 anos, era sergipano, natural de Lagarto e integrava o time de base do Flamengo desde março de 2018.

Jorge Eduardo Santos: tinha 15 anos e era de Além Paraíba (MG). Ele começou a jogar futebol aos 7 anos e chegou às categoria de base do Flamengo aos 12 anos.

Samuel Thomas Rosa: tinha 15 anos, era de São João de Meriti e atuava como lateral direito.

Gedson Santos: Tinha 14 anos e era natural de Itararé (SP). Atuava como meio de campo.

Rykelmo de Souza Vianna: Tinha 16 anos, era natural de Limeira (SP) e jogava no meio de campo, como volante.

Feridos:

Cauan Emanuel Gomes Nunes – cearense, de 14 anos, está há três anos no Rio e, desde o ano passado, joga no Flamengo, disputando os campeonatos da categoria de base.

Francisco Diogo Bento Alves – é goleiro da base rubro-negra e, segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde, está fora de perigo. Ele, que tem 15 anos, chegou ao Rio em janeiro de 2018.

Jhonatan Ventura – está internado em estado mais grave, com 30% a 35% do corpo queimado. Natural de Vila Velha (ES), ele tem 15 anos e atua como zagueiro no time de base.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO