Filha que mora em Honduras procura pelo pai em São Luís

Sabrina Houston tenta encontrar pai após 25 anos sem contato (Fotos: Arquivo Pessoal)

A professora de inglês, Sabrina Silva Gomes, de 27 anos, sempre se virou bem com a ausência do pai biológico. Mas, depois que sua primeira filha nasceu, sentiu um vazio que não sabia explicar: precisava saber mais das origens de quem a gerou. Em julho deste ano, contou sua história à produção do programa Na Hora, da Rádio 92.3 FM, onde falou um pouco sobre o seu genitor. Hoje, data em que se comemora o dia dedicado aos pais, o portal Rádio Notícia Maranhão resolveu contar essa história emocionante.

Como Sabrina, centenas de filhos têm recorrido à nossa produção para pedir informações do paradeiro de seus pais biológicos. Ela que nasceu em Brasília (DF), convive sem o pai desde os dois anos de idade. Sabe pouca coisa dele, mas explicou que veio ao mundo depois de um relacionamento que durou pouco tempo entre a mãe, Aliete da Silva, com Raimundo Xerxes Silva Gomes.

Em seguida, os pais dela vieram morar em São Luís (MA), no bairro da Alemanha. Hoje, segundo informou, os avós paternos, Raimundo Castelo Branco Gomes e Maria do Socorro Silva Gomes, ainda estariam residindo na comunidade. Atualmente, Sabrina residente na cidade de Las Vegas, departamento de Santa Bárbara, em Honduras.

Sabrina morou com os pais em São Luís (MA), no bairro da Alemanha

Nos anos em que viveu com a ausência de notícias sobre o paradeiro do pai, ela se formou em Letras com Licenciatura em Português/Inglês. Casada com o hondurenho Joel Manzanares, Sabrina é mãe de duas meninas e nutre ainda mais a necessidade de conhecer quem a gerou. Isso leva em conta, também, a intenção do próprio marido dela em querer saber o paradeiro do avô das filhas após tantos anos.

Apesar da distância entre os países, a filha não deixa de pensar um só momento na possibilidade de um encontro quase 25 anos depois. Tudo que ela mais desejaria nesse dia especial era poder dar um abraço em seu pai, assim como muitos filhos no Brasil estão tendo esse privilegio.

“Eu estou chorando de felicidade só em imaginar esse reencontro. Cresci com meu padrastro. Ele foi uma ótima pessoa que sempre me respeitou e educou, mesmo depois de ter separado da minha mãe”, declara. Ela ressalta a importância da mãe na sua vida, mas diz que os pais também são figuras essenciais na vida de um filho.

“Sei que não posso voltar no tempo, mas quero conhecê-lo, saber as minhas origens. Mas hoje sou mãe e sei a importância do meu marido na vida das minhas filhas”, completou.

‘PAPEL’ INSUBSTITUÍVEL
Sobre a sensação de não ter um pai, a professora de inglês disse que é muito desconfortante. “Eu sofria muito em datas comemorativas. Essas coisas sempre me incomodavam bastante. O Dia dos Pais, por exemplo, nunca existiu pra mim, pois eu nunca pude vivenciá-lo. Nunca consegui alguém que ocupasse o papel do meu pai”.

Sabrina diz que essa sensação começou a mudar depois que conheceu seu esposo Joel Manzanares, com quem tem duas filhas. Ela conta que Manzanares lhe ajuda em tudo na criação das crianças.

“Ele é um excelente pai. Sempre dar carinho, amor e proteção. Ele ajuda muito. Ele troca as fraldas delas, banha, dar medicamentos quando estão doentes, sabe pentear o cabelo da minha filha maior e faz até penteado também. Essa figura paterna que não tive, nossas filhas estão tendo essa oportunidade. Foi despois que elas nasceram que tive o desejo que descobrir o paradeiro do meu pai”, revelou.

Filha que procura o pai faz homenagem ao marido nessa data especial

CONHECE O RAIMUNDO XERXES?
Quem tiver alguma informação que possa levar ao paradeiro de “Raimundo Xerxes”, pai de Sabrina, pode entrar em contato com a produção do programa Na Hora, da Rádio 92.3 FM, com mensagens para o WhatsApp (98) 99121-6621 ou (98) 987703557.

Leia mais notícias em RadioNoticiaMaranhao.com.br e siga nossas páginas no Facebook, no YouTube e no Instagram. Envie informações à Redação do Rádio Notícia Maranhão por WhatsApp pelo telefone (98) 98770 3557.

DEIXE UM COMENTÁRIO